Brasilienses ganham medalhas nas disputas de marcha atlética do Troféu Brasil

No 20 mil metros masculino, Caio Bonfim ficou com a medalha de ouro, enquanto Max Santos faturou o bronze. Na mesma distância da categoria feminina, Gabriela Muniz e Elianay Barbosa ficaram em segundo e terceiro

O Distrito Federal teve um grande resultado na disputa de marcha atlética do XLI Troféu Brasil Interclubes de Atletismo. Na manhã desta quarta-feira (22/6), os brasiliense Caio Bonfim e Max Santos competiram nos 20 mil metros da modalidade e subiram no pódio no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro. Bonfim ficou com o ouro e Santos terminou a corrida com o bronze. Na disputa feminina da mesma distância, as candangas Gabriela de Souza Muniz e Elianay Barbosa ganharam prata e bronze.

Caio completou o percurso da prova da principal competição entre clubes da América Latina em 1:21:32.25. A medalha de ouro na edição carioca do Troféu Brasil foi a 11ª medalha de ouro do marchador brasiliense no evento. Antes, ele havia conquistado outras no nove nos 20 km (rua) ou 20 mil metros (pista) e uma outra nos 35 km (rua). “Estou extremamente feliz por mais um título. Disputar o Troféu Brasil sempre é um prazer, apesar de ser uma prova difícil, 50 voltas na pista, e com adversários fortes”, disse. Já Max levou o bronze com o tempo de 1:28:52.33.

A conquista, inclusive, foi em um local muito especial para Caio Bonfim. Foi no mesmo local que o brasiliense pediu a esposa Juliana em namoro em 2011, quando os dois estavam assistindo a uma vitória do Vasco contra o Fluminense. “A Juliana é minha amiga de infância. Morávamos na mesma rua em Sobradinho e como somos vascaínos viemos assistir ao jogo. No primeiro gol do Vasco, a pedi em namoro”, contou Caio, que viaja nesta quinta-feira (23/6) para os Estados Unidos visando o Mundial de Oregon.

No feminino, o ouro ficou com a carioca Viviane Lyra, uma das principais favoritas na disputa dos 20 mil metros da marcha atlética no Troféu Brasil. O pódio foi completado por duas atletas que competem pelo Distrito Federal. Gabriela de Souza Muniz e Elianay Barbosa ficaram com as medalhas de prata e de bronze, respectivamente com os tempos de 1:39:15.61 e 1:42.44.95. Assim como Caio, Elianay também está convocada para representar o Brasil no Mundial de Oregon, em julho.

“Já entrei nos 20 km porque acho que seria pesado entrar nos 35 km a menos de um mês do Mundial. Ainda faço 20 km, mas menos veloz por causa dos 35 km. Então, foi um treino bom para testar se teria ainda dor resultante da lesão. Esperava ser segunda ou terceira. Sai fraco no início, cheguei a ficar na quinta posição, mas me recuperei a tempo da medalha”, avaliou Elianay, ao Correio, já prospectando o Mundial. “Volto para casa domingo e embarco na segunda para os Estado Unidos, onde irei fazer 15 dias de altitude na cidade de Flagstaff, antes da minha prova em Oregon, dia 22”, explicou.

As quatro medalhas brasilienses no Troféu Brasil no Rio de Janeiro ampliam o leque de conquistas de um projeto de referência da marcha atlética no país. Caio Bonfim, 31 anos, Max Santos, 27, Gabriela Muniz, 20, e Elianay Barbosa, nascida em Gurupi (TO), mas candanga de coração, competem pelo Centro de Atletismo de Sobradinho do Distrito Federal (CASO-DF). Fundado em fevereiro de 1990, o projeto local atende, atualmente, cerca de 200 atletas.

Fonte: Correio Braziliense – https://www.correiobraziliense.com.br/esportes/2022/06/5017205-brasilienses-ganham-medalhas-nas-disputas-de-marcha-atletica-do-trofeu-brasil.html

 

0 Avaliações

Escreva a avaliação

casoatletismo

Ler anterior

Brasileiros conseguem bons resultados na marcha na Europa

Deixe sua resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *